Como a automatização de processos e transformação digital influenciam no processo de venda do mercado imobiliário?

A Transformação digital e a automatização de processos já são uma realidade há algum tempo e hoje é um dever para as empresas se dedicarem e adaptarem a essa nova realidade.

Com a mudança do comportamento do consumidor e o surgimento da Pandemia do COVID-19, as empresas de forma geral e principalmente o setor imobiliário, incorporadores e imobiliárias, tiveram que “na marra” correr atrás da transformação digital, criar e redefinir processos e principalmente da área de marketing e vendas.

Evoluímos anos em meses, e isso é muito benéfico e saudável para toda a cadeia de atores do Mercado Imobiliário. Como já falamos bastante de transformação digital no post anterior vamos agora conhecer alguns conceitos de processos de automatização e transformação digital e como eles estão ligadas no processo de venda do mercado imobiliário.

A automação de vendas se trata de um conjunto de estratégias e processos adotados para tornar os processos de vendas em uma empresa mais eficientes. EPA!!! Mas no parágrafo anterior você falou automatização e no início desse parágrafo, automação, não é a mesma coisa?! (Ai que bom que você notou, achei que não teria o gancho pra falar da diferença) Respondendo, não, não são a mesma coisa, mas as duas fazem parte do processo de venda e estão ligadas a Tecnologia! AHÁÁ!!!
Primeiro, a automação é um termo que se refere a mecanismos autorreguláveis, ou seja, são ferramentas que introduzem correções em seu funcionamento sem a necessidade de uma interferência humana, é muito usado no setor industrial, como por exemplo, através de um Big Data Analytics que coleta dados das máquinas da produção e identifica qualquer mudança no padrão de performance, assim pode evitar e corrigir algum possível risco de quebra na produção.

Já na automatização, os sistemas precisam da interferência humana para realizarem as correções.

Uma analogia muito interessante para descrever isso é a do ar condicionado e do ventilador, no ar condicionado você tem um sistema de automação pois ele regula a temperatura e a intensidade do ar através de processos autorreguláveis, já no ventilador, você tem uma interferência humana para mudar a intensidade e direção do ar por exemplo.

Vamos aplicar os dois em um processo de venda para que fique claro.

IMPORTANTE!! O processo de venda e de automatização da venda pode ter tantas fases quanto a automação, vai depender de cada produto e de cada serviço e da estratégia da empresa.

Entendido a diferença entre elas, preciso dizer que, o intuito da automação é trazer mais produtividade para os colaboradores de venda, para que eles entrem em cena somente quando o cliente estiver maduro para comprar e não percam tempo com processos repetitivos como enviar informações iniciais ao cliente, sem falar na redução de custos ao longo do tempo, com a automação eu consigo atingir mais pessoas com menos investimento e reduzir a equipe destinada a todo o processo de atendimento comercial.

A Tecnologia está presente em todo o processo de venda, através da inteligência artificial para autorregulação, no Bots de atendimento com respostas automáticas, do BI (Business Intelligence), coletando dados desde os acessos ao site até quem comprou o produto formando um grande Big Data para que os gestores possam analisar e traçar estratégias mais assertivas e de forma mais rápida, o que é fundamental, e também, criando planos de contingência.

Dentro da Realsmart já temos automação e automatização do processo de venda através da tecnologia, e inclusive um Business Intelligence para analisar todos os dados de campanhas, de acesso ao nosso aplicativo, ao site, a formulários, taxa de conversão e assim podemos de fato entregar resultado e inteligência para os nossos clientes, os incorporadores.

Nos nossos próximos encontros vamos falar muito sobre Incorporação, Gestão Comercial, Tecnologia e Experiência! Fique ligado e se tiver alguma dúvida, nos envie! 😊
https://realsmart.com.br/

A transformação Digital chegou, como essa transformação está acontecendo no Mercado Imobiliário?

Antes de mais nada é importante saber de onde estamos vindo, para depois saber para onde vamos, pois bem, vou expor algumas práticas ancestrais do mercado imobiliário.

Conversei e convivi com muitos corretores, e sempre na hora do cafezinho trocamos experiências e ouvia com muita frequência coisas do tipo, “na minha época pra encontrar um imóvel você tinha que pegar a lista telefônica”, “na minha época eu tinha que bater de porta em porta para encontrar um imóvel a venda”, “na minha época eu tirava 2 ou 3 dias na semana pra colocar placa nos imóveis”, “na minha época um contrato demorava meses para ser assinado, era tanta papelada”(não que hoje seja pouco papel né pessoal?!) “na minha época eu tinha que saber de cabeça todos os imóveis a venda da imobiliária, ou tinha uma lista em um caderno com todos os descritivos” ou então “Foto? hahahaha tá brincando né minha filha”.

Hoje, apesar de ainda estarmos atrasados, já é bem diferente não é mesmo?! Mas afinal o que é transformação digital?

A transformação digital/tecnológica pode ser definida como um fenômeno que incorpora o uso da tecnologia digital às soluções de problemas tradicionais. Para uma empresa é usar a tecnologia para melhorar seu desempenho, conquistar market share e garantir resultados melhores. É uma mudança estrutural nas organizações de forma geral dando um papel essencial para a tecnologia.

Essa transformação tecnológica/digital tem acontecido já há algum tempo em nossas vidas, na indústria, depois em utilidades do nosso cotidiano como Whatsapp, Streamings como a Netflix, Amazon Prime, Spotify, Deezer, e se alastrou de forma muito rápida para a maioria dos setores, aplicativos para delivery, instituições financeiras exclusivamente digitais, as Fintechs, que estão fazendo com que os bancos tradicionais mudem seus processos internos e se adaptem a essa nova era, e tantos outros exemplos.


O mercado imobiliário há pouco tempo é assim apesar de contarmos com toda a tecnologia em, softwares de CRM (Customer Relationship Management), portais de divulgação, Tour Virtual 3D, isso é somente a ponta do Iceberg, pois mesmo com essas ferramentas, muitas vezes as
informações não estão completas e os processos de forma geral ainda são jurássicos, e extremamente burocráticos. Claro! Não estamos comprando uma calça jeans na internet, mas é possível sim melhorar tudo, nós da Realsmart, fazemos isso! Vem com a gente!)

Mas, deveríamos ter sido um dos primeiros, pois junto com toda essa transformação tecnológica e digital, o mercado e o consumidor também se transformaram. Hoje, tudo literalmente está “a um clique” de distância.
Dados da empresa alemã, Statista, mostram que em 2017 o número de internautas era de 3,6 bilhões de pessoas, que corresponde a 47% da população mundial (É muita gente né?!). Em 2019 essa porcentagem já passou dos 50% e sobe exponencialmente!

Hoje, segundo pesquisas da empresa norte americana, Sirius Decisions, 67% da jornada de qualquer consumidor, desde roupas até imóveis, acontece no meio digital, isso quer dizer que, sua estratégia no meio digital é fundamental!! Porém, no Brasil, principalmente no setor de vendas, estamos engatinhando. O lado bom nisso, que é um BAITA lado bom, é que tem MUITA COISA pra explorar, podemos ser os seguidores rápidos de empresas estrangeiras, o que é ótimo.

O comportamento do cliente mudou muito, em consequência da transformação digital/tecnológica e da rapidez da informação que ele encontra nos demais setores e até mesmo nos portais de divulgação e mídias sociais, mas quando chega no atendimento ou na negociação ainda temos o tiranossauro rex presente.


Até 2020, segundo a CEI Survey, a experiência do cliente superará o preço e o produto como o diferenciador-chave da marca, 86% dos compradores pagarão mais para terem uma melhor experiência. PIMBAAA! É isso que devemos oferecer no Mercado Imobiliário! Uma experiência!

Como? Não somente digitalizando e automatizando a divulgação do imóvel mas sim TODO o processo da venda, tornando o mercado mais dinâmico, eficiente e inteligente. (Por sinal essa é a essência da nossa empresa, a realsmart).

Desburocratizar e automatizar os processos! Algumas empresas aqui no Brasil, já estão fazendo isso maravilhosamente bem no setor de locação, como a Loft, a Housi, a Quinto Andar, cases de sucesso para que o setor de vendas se inspire, e a realsmart busca fazer isso!

Segundo o IDC, em 2017, 70% das empresas listadas na Fortune 500, montaram equipes dedicadas à transformação digital. Tá vendo? E aí vai ficar parado?!

Dados da Coleman Parkes Research, concluíram que das empresas que passaram pela transformação digital, 37% tiveram crescimento de receita advinda de novos negócios, 76% relataram melhora na capacidade de alcance ao cliente e 69% relataram melhora na sua diferenciação competitiva!

No último ano, em 2019, uma infinidade de Construtechs e Proptechs surgiram e isso nos anima, é sinal de que não somente nós, da Realsmart, estamos animados com essa transformação digital e que estamos caminhando para proporcionar essa experiência para o cliente, e saibam que, o Brasil, é o segundo no ranking mundial em potencial de transformação digital!!!!

Vamos juntos transformar um dos setores fundamentais para a economia brasileira?!

Nos nossos próximos encontros vamos falar muito sobre Incorporação, Gestão Comercial, Tecnologia e Experiência! Fique ligado e se tiver alguma dúvida envia pra nós!

Nos nossos próximos encontros vamos falar muito sobre Incorporação, Gestão Comercial, Tecnologia e Experiência!

Fique ligado e se tiver alguma dúvida envia pra nós! https://realsmart.com.br